Visitar Passadiços do Paiva Dicas

Dicas para visitar os Passadiços do Paiva

Dicas para visitar os Passadiços do Paiva

Conteúdo deste artigo

Acredito que foram os Passadiços do Paiva que lançaram a moda da criação de passadiços por esse Portugal fora 😉 Localizados no concelho Arouca, pertencente ao distrito de Aveiro, o percurso conta com 8,7 km (apenas num sentido) e é, na sua maioria, bastante agradável. Ao longo deste artigo irão encontrar todas as dicas para visitar os Passadiços do Paiva!

O percurso apenas é mais exigente em algumas partes (mais detalhes em baixo). Nestes passadiços, irão cruzar-se com belíssimas paisagens emolduradas pelo curso do rio Paiva. Ficamos de tal forma rodeados pela Natureza que nos dá vontade de abrandar do ritmo da vida do dia a dia. Os passadiços passam ainda por locais incríveis como a Garganta do Paiva ou a Praia Fluvial do Vau.

Por isso, peguem na vossa roupa confortável e bora lá para mais uma aventura na Natureza!

Quando visitar os Passadiços do Paiva?

O concelho de Arouca aconselha a visita aos Passadiços do Paiva durante todo o ano. No entanto, é importante relembrar que no verão, esta é uma região que aquece com facilidade por se localizar no interior. Deste modo, ao realizar o percurso no verão, a minha sugestão é que tentem fugir das horas de maior calor, já que existem bastantes partes do percurso sem qualquer proteção do sol.

Visitei no final de junho, mas optei por fazê-lo ao final do dia, garantindo que chegava ao fim do percurso antes dos passadiços fecharem.

💼 SEGURO DE VIAGEM: Para se sentirem mais tranquilos em viagem, sugiro a compra de um seguro de viagem. Para além deste seguro vos precaver no caso de alguma emergência relacionada com saúde, este cobre também outros incidentes, como é o caso do roubo, perda ou atraso de bagagem ou a eventual necessidade de cancelar a viagem, entre outros. No meu caso, recorro sempre à IATI Seguros que apresenta das melhores relações qualidade-preço do mercado e um serviço 100% online e muito fácil de contratar. Reservem aqui o vosso seguro de viagem e aproveitem um desconto de 5% por serem leitores do blog. A compra deve ser feita através deste link

seguro de viagem com 5% desconto

Onde iniciar o percurso?

O percurso tem 8,7 km (lineares) pelo que, exceto se optarem por fazer ida e volta, a logística de regresso quando chegamos ao final poderá não ser muito simples. Na realidade, se apenas percorrerem o passadiço num sentido, terão de arranjar forma de regressar ao ponto inicial onde deixaram o carro.

Geralmente, existem táxis disponíveis em cada uma das extremidades para assegurar este tipo de situações. O serviço de táxi custa, em média, 15€.

Mas, e então, onde iniciar o percurso?

Existem duas possibilidades para iniciar o trilho, sendo que em ambas existem parques de estacionamento com vários lugares disponíveis. Podem iniciar na Praia Fluvial de Espiunca ou na Praia Fluvial do Areinho. 

O sentido Areinho-Espiunca é menos exigente e, por isso, é preferível para quem opta por percorrer apenas num sentido. Existe apenas a escadaria inicial que desanima logo qualquer um, mas não se preocupem que só melhora a partir daí 😉. No entanto, caso optem pela ida e volta, é melhor realizar o percurso no sentido oposto (Espiunca-Areinho) já que assim poupam a subida da famosa escadaria a meio do percurso.

Quanto custa visitar os Passadiços do Paiva?

Para melhor controlo do número de pessoas em simultâneo no passadiço, é necessário reservar com antecedência a vossa visita. Podem fazê-lo facilmente através do site oficial dos passadiços.

Os bilhetes têm um preço meramente simbólico de 1€ se comprados online ou de 2€ se comprados no local. Se optarem pela compra online, recebem um e-mail com um bilhete eletrónico.

Caso tenham algum imprevisto após reserva do bilhete, é possível reagendar a visita até 2 dias antes da data de visita inicial. A remarcação implica o pagamento de uma pequena taxa de remarcação de visita.

Em que horários é possível visitar os Passadiços do Paiva?

Os horários de visita ao passadiço variam consoante a época do ano:

  • Abril e outubro: 9h às 19h (última entrada às 16h)
  • Maio a setembro: 8h às 20h (última entrada às 17h)
  • Novembro a março: 9h às 17h (última entrada às 15h)

O que não se pode perder nos Passadiços do Paiva?

Caminhar só por si só nos passadiços é bastante entusiasmante, mas podem e devem parar durante o percurso para apreciar alguns dos principais pontos de interesse, que incluem:

  • Praias Fluviais da Espiunca e do Areinho nas extremidades do percurso
  • Ponte suspensa sobre o rio Paiva (não é de passagem obrigatória para fazer o percurso)
  • Ponte de Alvarenga – uma bonita ponte de pedra
  • Garganta do Paiva – parte do rio Paiva mais estreita que se estende desde a ponte Alvarenga até à praia do Vau
  • Praia Fluvial do Vau (localizada a meio de percurso e perfeita para um piquenique) – este é também um ponto possível para “escapar” a meio do passadiço sem ter de voltar para trás caso não queiram percorrer os 8,7 km
  • Gola do Salto – um desnível de 3 a 4 metros no rio Paiva e um dos locais mais indicados para prática de rafting ou kayak

💡 DICA EXTRA: Mais recentemente, foi também inaugurada a Ponte 516 Arouca, uma ponte suspensa a 175 metros acima do rio Paiva. O bilhete de adulto custa 12€ e já inclui a entrada nos Passadiços do Paiva. Podem consultar todas as informações mais atualizadas aqui.

Detalhes do Percurso

  • Distância: 8,7 km (linear)
  • Duração média: 2h30
  • Desníveis: os níveis de dificuldade variam consoante o local onde decidimos iniciar o percurso, mas, de forma geral, é de dificuldade média.
  • O percurso é quase sempre realizado sobre plataformas de madeira, existindo apenas alguns troços em terra batida.
  • Em ambas as extremidades (Areinho e Espiunca) existem serviços de bar/cafetaria e WC

O que levar para visitar os Passadiços do Paiva?

  • Água para garantirem que se mantêm hidratados
  • Alguma comida para petiscar já que ainda são pelo menos 2h30 de percurso
  • Roupa e calçado confortável (afinal de contas, ainda são pelo menos 8,7 km)
  • Protetor solar (especialmente no verão)
  • Mochila para guardar tudo o que menciono acima, mas também para recolher eventual lixo que produzam

Disclaimer: este post pode conter alguns links de afiliados, o que significa que eu ganho uma pequena comissão se comprarem através dos meus links. Isto não representa qualquer custo adicional para vocês e é uma forma de apoiarem o meu trabalho no blog😊

Partilhar este Post

SOBRE MIM

A Ticket To Take Off About Me

Sou a Mariana do Porto, Portugal. Tenho uma enorme paixão por viagens e tudo o que está relacionado com viajar. E foi exatamente isso que me levou a criar este blog: inspirar outros a viajar e ajudar no planeamento das suas viagens com as minhas dicas e itinerários. 

POSTS RELACIONADOS

PLANEAR A VIAGEM

POSTS EM DESTAQUE

PREPARAR A VOSSA VIAGEM

Alojamento Azul 3

Reservar os melhores alojamentos com o Booking

Atividades azul 3

Comprar os itens essenciais de viagem na Decathlon

Avião

Encontrar os voos mais baratos com o  Skyscanner

Bilhetes

Encontrar as melhores atividades/tour com o GetYourGuide ou Viator

Seguro

Seguro de viagem com 5% de desconto

Reembolso Azul 3

Pedir compensação por voos cancelados/atrasados com a AirHelp

Aderir ao cartão Revoluto melhor cartão para poupar dinheiro a viajar

Carro azul

Reservar transfer de/para o aeroporto com a Welcome Pickups

TAMBÉM PODEM GOSTAR

DEIXEM O VOSSO FEEDBACK

Subscribe
Notify of

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments